dente

Maria Augusta estava desesperada. Há dias seu dente balançava dentro da boca como um macaco em um galho fino, e como tal, um dia caiu sobre a língua e quase fora engolido, mas por sorte Maria o salvou.

Então, na ânsia de ganhar seu próprio dinheiro e enfim poder comprar a nova coleção de bonecas Barbie resolveu negociar seu dente. Colocou-o debaixo do travesseiro, deitou e esperou durante horas pela fada do dente.

Às 2h da manhã, a fada chegou. Maria esperava deitada, com os olhos já pesados, quase se fechando.Foi então que sorrateira, uma pequena fumaça no canto do quarto deixou sair uma fada, pequena, praticamente um palmo. Apressou-se até o travesseiro e pegou o dente, cuidadosa com as duas mãos pequenas, depois retirou uma moeda de 25 centavos e colocou sobre o colchão.

– 25 centavos? Só 25 centavos?

-Você deveria estar dormindo – disse a fada assustada.

-Quem consegue dormir com isso? – apontou Maria para a moeda.

-Querida, você é uma criança, não precisa de mais do que 25 centavos.

-Como assim? Não dá pra comprar nada com 25 centavos! – gritou Maria.

-Trabalho com isso há 30 anos, e nunca tive reclamações.

-30 anos! Isso é muito tempo, não acompanha a inflação? – perguntou Maria.

-Inflação?

-Com 25 centavos eu não compro nada!

-Um Kinder Ovo? – perguntou a fada.

-Dois reais. – respondeu Maria.

-Um pirulito?

-50 centavos.

-Um chiclete?

-30 centavos.

– Não dá pra comprar nada mesmo.

-É a crise dona fada, os seus 25 centavos não dão nem pra uma bala hoje.

-Mas não posso te dar mais do que 25 centavos.

-Mas assim uma criança precisa perder toda uma boca de dentes pra comprar um doce, que mercado é esse?

-Vamos fazer o seguinte mocinha, você já me encheu bastante, vou te dar 50 centavos.

-50 centavos? Deixa pra lá! Pode ir embora. Vou vender na internet.

-Vai ficar com o dente então? Não quer o dinheiro?

-Que dinheiro? Com 25 centavos não dá nem pra comprar doces pra apodrecer outro dente. Estou com sono – disse Maria bocejando – É melhor você ir embora logo, e sem fazer todo aquele pó, eu sou alérgica. Boa noite!

A fada então largou o dente, pegou a moeda e saiu voando pela janela, direto para o Sindicato das Fadas, afinal, depois de 30 anos de trabalho e com tanta inflação merecia um aumento de salário.

fim

Autor: Emerson Silva

Anúncios