Arquivos para o mês de: março, 2011

arnaldo

Arnaldo acabara de morrer, e o que de melhor um morto pode fazer da sua vida, ou morte, senão assombrar os outros? Arnaldo então passou a se divertir, mais do que qualquer vivo poderia imaginar. Assustava crianças ao anoitecer e mulheres indefesas na rua. Movia copos de cerveja e os bêbados riam achando que era efeito do álcool. Assustava cachorro, garoto, até passarinho.

Certa vez assustou outro fantasma que cruzava seu caminho.

Mas a vida de fantasma um dia enjoou Arnaldo, e de tanto assustar ficou muito chateado. Saiu voando, com seu corpo invisível e foi para um abismo. Pulou 10, 20, 30 vezes, mas não conseguiu se matar. Tentou entrar em uma sessão de exorcismo sem ninguém o convidar, para o céu ou para o inferno, mas aqui ele não queria mais ficar.

Então, Arnaldo resolveu se sentar e esperar até que algum ser superior pudesse vir buscá-lo. Mas ninguém apareceu. Arnaldo ficou para sempre sentado, chateado, sem assustar ninguém, porque não há nada mais chato nessa vida, do que a morte eterna de alguém.

fim

Autor: Emerson Silva

aparencias

Artur diz: o que acha de marcarmos um encontro?

Bruna diz: não vejo a hora de te conhecer *-*

Artur diz: pessoalmente é bem melhor né? ;p

Bruna diz: claro que é!

Artur diz: então pega um ônibus e me encontra mais tarde

Bruna mudou seu status para ocupado.

Artur diz: ou posso ir te buscar em casa de carro.

Bruna mudou seu status para online.

Bruna diz: mas nem te conheço direito ainda :/

Artur diz: me diz como você é mais ou menos, pra eu te encontrar

Bruna diz: cabelo liso comprido, gordinha, mas não muito

Artur mudou seu status para ausente.

Bruna diz: é que acabei de entrar na academia sabe ;x

Artur mudou seu status para online.

Bruna diz: você trabalha com o que mesmo?

Artur diz: em um estoque de super mercado

Bruna mudou seu status para ocupado.

Bruna diz: vou ter que sair hoje, melhor marcarmos pra outro dia.

Artur diz: acho que é uma boa ideia, pra nos conhecermos melhor né?

Bruna diz: também acho. Vou indo, hora de ir trabalhar.

Bruna, tem certeza que deseja bloquear Artur?

[x] sim [  ] não

Artur diz: beijos :*

Artur, tem certeza que deseja bloquear Bruna?

[x] sim [  ] não

fim

Autor: Emerson Silva

mulher-m

Elisa é mulher moderna.
Tem pelo no peito, braço e perna.
É independente e tem trabalho integral.
Não lava louça, cozinha ou limpa o quintal.

Elisa também é boa motorista.
Faz baliza, xinga e até pega pista.
E mesmo macho, ainda é feminina.
Sai na rua de calça justa,
e quando ganha cantada se anima.
Mas se com ela forem sem educação não há desculpa,
levam porrada se tiver culpa.

Para Elisa, a vida de macho só tem um porém:
faz as unhas, penteia o cabelo e usa saia
se for sair com alguém.
Mas mesmo assim continua com o braço peludo.
Azar é do homem ao achar que dela pode ter tudo.

fim

Autor: Emerson Silva

bed

Havia um monstrinho que vivia com seus pais em uma casa horrível, mal-arrumada, pouco arejada e escura, perfeita como toda casa de monstro deve ser.

O jovem monstrinho já tinha seis anos e morria de medo do lado de cima da sua cama, de onde vinha a luz. Ele sabia que lá vivia um menino malvado e que, se o visse, o colocaria em um saco e o levaria para longe dos seus pais.

Mas o monstrinho, como todo jovem, era curioso e queria conhecer o lado de cima e ver o que tinha lá. Então, numa noite ele saiu: tímido, andando a passos lentos, enxergando só a luz fraca que entrava pela janela do quarto.

Tudo parecia tranquilo no pequeno cômodo, mas foi sem perceber de onde vinha que algo o acertou, no meio da cabeça. O monstrinho cambaleou tonto e o menino que estava em cima da cama gritou:

– PAI! Tem um monstro embaixo da minha cama!

O monstrinho correu e rolou de volta para baixo da cama antes da luz acender. Cambaleando, correu para o quarto dos seus pais, onde dormiam.

– MÃE! – Disse o monstrinho – tem um menino enorme em cima da minha cama!

– Já te disse que esse negócio de menino não existe, é fruto da sua imaginação! Por isso que eu sempre digo pra você não comer antes de ir dormir, está vendo só no que dá?

– Mas mãe…

– Não me interessa, volte logo para sua cama e vá dormir!

O monstrinho então voltou, e por noites tentou dormir, até que com o passar do tempo ele se esqueceu, cresceu e nunca mais ouviu falar do menino que morava do lado de cima. Afinal, aquilo tudo, como dizia sua mãe, era só a sua imaginação.

fim

Autor: Emerson Silva

porta

O quarto se apaixonou pela porta
escura e cheia de contornos.
Era sim um pouco torta,
mas nada escondia seus adornos.

Adorava vê-la se abrir,
era quase como sorrir.
E quando ela sorria,
dividiam tudo o que acontecia.
Os pés que o seu chão pisavam,
eram da mão que a porta abria.

Mas outra sala do outro lado estava.
Para ela a porta também se abria,
também se fechava
e com ela vivia.

Começou então a questionar.
Não queria mais dividir a porta
com a sala de estar.

Então, um dia a porta se foi.
Retirada deixou um buraco.
E o quarto descontente,
agora só tinha uma companhia:
o outro quarto.

fim

Autor: Emerson Silva

Remata Para Canto

Um blog para se saber tudo sobre futebol (ou não)

Pensar Enlouquece, Pense Nisso

Blog (mais ou menos) pessoal de Alexandre Inagaki

O Nerd Escritor

Contos, Literatura e Cultura Nerd

Farinha de Mandioca

Tapioca para comer com os olhos.

Letras Minúsculas

Literatura, ilustración, talleres